Zikagames - Início Ir para conteúdo
keyboard_arrow_down
account_circle Entrar

Entrar



  • Não recomendado para computadores públicos


  • Esqueceu sua senha?

person_add Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''google''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Anúncios e novidades
    • Regras
    • Anúncios
    • Entre para a equipe Zikagames!
  • Eventos Exclusivos - Zikagames
    • Bolão do Brasileirão!
    • Sorteios Zikagames!
    • Membro do mês - Zikagames!
    • Outros eventos
  • Parceiros da Zikagames!
    • TZN SHOW!
    • Athens Graphics - Discord
    • Autism - Discord
  • Espaço do usuário
    • Apresente-se para a Zikagames!
    • Tutoriais Zikagames
    • Suporte ao usuário
    • Sugestões/Reclamações
  • FPS Zone
    • Fortnite
    • PUBG
    • CS:GO
    • Apex Legends
    • CrossFire
    • Rainbow Six
    • Outros FPS games
    • Lixeira
  • RPG/MOBA zone
    • League of Legends
    • Tibia
    • World of Warcraft
    • WYD
    • Ragnarok
    • Grand Theft Auto - GTA
    • Red Dead Redemption 2
    • Outros RPGs/MOBA em geral
    • Lixeira
  • Plataformas
    • Xbox
    • Playstation
    • iOS/Android/Portáteis
    • Retrô/Emuladores
    • Lixeira
  • Design Zone
    • Galeria DesignZone
    • Tutoriais DesignZone
    • Recursos DesignZone
    • Pedidos DesignZone
    • Suporte DesignZone
    • Bate-papo DesignZone
    • Lixeira
  • Info ZONE
    • Softwares
    • Hardwares
    • Delphi
    • Visual Basic
    • C / C++
    • JAVA
    • Javascript
    • Desenvolvimento web
    • Criações InfoZone
    • Lixeira
  • Comércio ZikaGames
    • Promoções
    • Cupons
    • Doação/Venda/Troca entre usuários
    • Bate-papo (COMÉRCIO ZG)
    • Lixeira
  • Diversos
    • Bate-papo geral
    • Entrevistas
    • Trackers
    • Análises e Reviews
    • Notícias e Novidades
    • Músicas/Vídeos
    • Lixeira

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre


Discord


Instagram


Facebook


Twitter


Youtube

Encontrado 17 registros

  1. As VPNs (Redes Privadas Virtuais) vêm ganhando cada vez mais adeptos. Aqui no Brasil, esse tipo de serviço ficou popular por ter sido utilizado para manter o WhatsAppfuncionando durante o período em que o app ficou bloqueado por determinação judicial. As Redes Privadas Virtuais sempre foram muito utilizadas no ambiente corporativo para diferentes fins, mas, agora, começam a ser usadas também por usuários mais casuais. Uma VPN permite, por exemplo, romper o bloqueio geográfico imposto por alguns sites, permitindo que o usuário tenha acesso a conteúdos restritos a algumas regiões ou países. Se você se interessa por esse tipo de serviço, preparamos uma lista com 5 VPNs diferentes que podem ser utilizadas gratuitamente direto no Google Chrome. Para experimentar os serviços abaixo, é preciso baixar e instalar as extensões pela Chrome Web Store. Fique atento aos links para ter acesso direto a elas na loja do navegador do Google. 1. ZenMate VPN O primeiro nome da lista é o ZenMate VPN. O serviço conta com uma rede mundial de servidores proxy com alto nível de segurança, que criptografam as informações que trafegam pela rede e prometem proteger os seus dados de sites maliciosos. As principais funções do ZenMate VPN se dividem em três frentes: proteger a privacidade do usuário, segurança e acesso sem limitação geográfica a todo conteúdo dos sites. Quanto a privacidade, a ferramenta não permite que banners de publicidade monitorem e sigam os seus passos pela web. A segurança, fica por conta de uma linha extra de defesa criada para proteger os dados do usuário quando ele está navegando em uma rede Wi-Fi pública. O acesso sem restrições, como mencionado antes, desbloqueia todo tipo de conteúdo restrito apenas a alguma região ou país específico. Além do serviço gratuito, o ZenMate VPN também oferece um plano Premium com outras ferramentas e funcionalidades. 2. DotVPN A DotVPN já está disponível para download no Google Chrome há quase dois anos, mas há pouco tempo começou a ganhar mais usuários. Segundo os dados da Chrome Web Store, o serviço já ultrapassou a marca de 500 mil usuários. Os 5000 reviews postados na loja revelam uma média de avaliação final de 4 estrelas. A lista de funcionalidades da rede privada inclui: Banda ilimitada; Possibilidade de escolha entre 12 localizações virtuais diferentes (Canadá, Alemanha, França, Holanda, Japão, Singapura, Espanha, Suíça, Suécia, Rússia, Estados Unidos e Reino Unido); Número ilimitado de alteração entre as localizações. Uma das vantagens do serviço é a segurança que ele oferece. Segundo os desenvolvedores, as redes virtuais do DotVPN utilizam criptografia de 4096 bits. Só para ter uma ideia, isso é duas vezes mais do que os padrões utilizados pelos serviços bancários. 3. Hotspot Shield O Hotspot Shield já oferece o serviço de VPN há algum tempo, mas nos últimos anos ganhou atualizações com novas funcionalidades interessantes. Além de estar disponível na Web Store, o serviço pode ser adquirido de graça através da Anchor, empresa considera uma das mais confiáveis no ramo da segurança digital. Contando com mais de 10 anos no mercado, o Hotspot Shield possui mais de 400 milhões de downloads e 20 milhões de usuários ativos espalhados por 190 países. A versão gratuita não tem limitações. O diferencial do serviço é possuir diferentes versões para várias plataformas: iOS, Android, Windows Phone, OS X e Windows. Assim como o VPN ZenMate, o Hotspot Shield também possui uma versão Elite paga. O valor do plano sobe de acordo com as necessidades de acesso e funções diferenciadas escolhidas pelo usuário. 4. CyberGhost VPN O CyberGhost VPN destaca a preocupação do serviço com a segurança e a privacidade do usuário. Assim como os outros nomes citados anteriormente, esse serviço permite contornar o bloqueio de restrição geográfica e diz já ter bloqueado 150 milhões de anúncios intrusos e invasivos, 210 mil sites maliciosos e 260 milhões de tentativas indevidas de rastreio. As características que diferenciam o serviço dos demais incluem: Facilidade de uso, contando com botão liga/desliga direto na extensão; Proteção extra contra hackers, tentativas de golpe, roubo de dados de contas bancárias e tentativa de fraude por "phishing"; Navegação totalmente anônima; Livre de publicidade invasiva; “Relatório de Transparência” anual com certificação ISO; Desbloqueio de conteúdo restrito por região geográfica; Proteção extra contra sites maliciosos; Compressão de dados para uso em hotspots mobile; Ligações HTTPS forçadas quando disponíveis. Assim como os outros serviços citados até aqui, o CyberGhost VPN também possui uma versão Premium com alguns recursos extras mais avançados. 5. Browsec VPN O Browsec VPN possui mais de 2 milhões de usuários ativos, que apostaram no serviço pelas características de proteção de privacidade e uma camada extra de segurança online. O seu principal benefício é possibilitar acesso a qualquer serviço com total privacidade, protegendo seus dados de possíveis rastreadores. As 3 principais funções da extensão são: acesso a todo e qualquer tipo de conteúdo sem restrições de localidade, encriptação dos dados e app disponível para iOS. Esse serviço é um dos preferidos de quem busca contornar determinados bloqueios geográficos usados, por exemplo, no acesso a lojas online ou em serviços como Netflix, Pandora, SoundCloud, etc. No geral, são cinco opções diferentes para quem quer ter acesso a algum tipo de conteúdo que pode não estar disponível no Brasil. Além disso, a extensão conta com ferramentas que destacam o apreço pela segurança do usuário e, principalmente, por sua privacidade. Vale a pena experimentar e ver qual dessas opções se encaixa melhor para seu uso pessoal. Fonte: Canaltech
  2. Se você estiver lendo um site que contém muitos textos e imagens e você quiser salvá-lo para ler depois, uma boa maneira para fazer isto é salvá-lo como um arquivo PDF. PDFs são arquivos que proporcionam uma imagem eletrônica de textos e imagens ao mesmo tempo que em que conservam o formato original do documento. Eles são leves, convenientes e podem ser vistos em praticamente qualquer dispositivo; você pode simplesmente ler ele no seu aparelho mesmo sem estar na Internet. Felizmente, o Google Chrome tornou fácil o salvamento de PDFs, mesmo para os principiantes. 1º Passo: Vá ao site usando o Google Chrome. Abra o Google Chrome e vá até a página que você deseja salvar. Como um exemplo, vamos usar essa página da wikiHow: How to Bake Chewy Cookies 2º Passo: Vá em Configurações. # Clique no menu "Configurações" no canto superior direito da janela. O ícone se parece com três barras horizontais empilhadas uma em cima da outra. 3º Passo: Clique em "Imprimir". Uma nova janela com as Opções de Impressão aparecerá. 4º Passo: Clique no botão "Alterar". Na seção "Destino", clique no botão "Alterar". Uma nova janela aparecerá. 5º Passo: Clique em "Salvar como PDF". Essa opção fica localizada na seção "Destinos locais". Clique em "Salvar". 6º Passo: Salve o arquivo no seu computador. Na janela que surgir, escolha o destino onde você quer salvar seu arquivo e clique em "Salvar" mais uma vez. Vá até a pasta de destino para ver seu PDF recém-criado. Aproveite! Créditos ao WikiHow!
  3. O que eu perco (e ganho) trocando o Google pelo DuckDuckGo Texto por Rodrigo Ghedin O Google ainda é, de longe, o buscador mais usado no mundo. No Brasil, sua fatia do mercado passa dos 90%, e não é por acaso: é um serviço, que costuma entregar o que o usuário procura numa frequência bem satisfatória. Apesar disso, o Google não é o único e, por uma série de razões, resolvi experimentar o DuckDuckGo por uns tempos. O maior motivo que leva alguém a abdicar do poder do Google por algo mais simples, como o DuckDuckGo, é privacidade. Desde que o projeto Prism foi revelado e com a crescente preocupação com a forma com que nossos dados são usados para segmentar anúncios na Internet, o interesse por alternativas mais transparentes aumentou. O DuckDuckGo passou a ser uma opção nativa (não padrão) no iOS 8, OS X Yosemite e no Firefox 34. Gabe Weinberg, CEO do DuckDuckGo, disse que o número de consultas feitas em seu buscador cresceu 600% nos últimos dois anos. E, o mais importante, ele funciona de uma maneira minimamente viável — não basta respeitar o usuário, é preciso, antes disso, prestar um bom serviço. Configure o DuckDuckGo como mecanismo de busca padrão no Chrome Por aqui, troquei o motor de busca do Chrome no início do mês. Fazer a troca é fácil, embora o caminho até lá não seja muito óbvio. É assim: Acesse o buscador, clique com o botão direito no campo de busca e, em seguida, em Adicionar como mecanismo de pesquisa. Depois, entre em chrome://settings/searchEngines, localize o DuckDuckGo na lista e clique no botão Tornar padrão, que aparece ao passar o cursor do mouse sobre ele. Feito isso, o Chrome passará a usar o DuckDuckGo em vez do Google na hora de fazer pesquisas na web. Por que o DuckDuckGo? É importante esclarecer desde já: o DuckDuckGo tem publicidade, e ela aparece nos resultados mais ou menos como no Google, Bing e outros buscadores tradicionais. O diferencial é que os anúncios são selecionados de acordo com a palavra-chave usada na pesquisa, e só. O Google usa isso e mais uma série de sinais, como o seu histórico de buscas, de navegação e geolocalização a fim de exibir anúncios (e resultados) mais segmentados. Outra estratégia de faturamento que o DuckDuckGo usa é o de links de referência de alguns sites de e-commerce, como Amazon e eBay. Alguns resultados vêm com um código na URL que garante, ao buscador, uma pequena comissão caso o usuário que clicou nela efetue uma compra. Esse modelo de negócio não interfere com a principal bandeira do DuckDuckGo, a privacidade. O site não coleta nada do usuário, que não tem nem mesmo acesso a uma conta/perfil. Algumas configurações são disponibilizadas e elas podem ser salvas na nuvem, mas isso é feito com uma senha, não com um login ou qualquer outro mecanismo capaz de identificar usuários. O DuckDuckGo não sabe quem você é, nem tem interesse nisso. Ele é neutro e igualitário. As desvantagens do DuckDuckGo Se por um lado essa abordagem garante mais privacidade, por outro priva o buscador de entregar resultados mais precisos. No Google, por exemplo, quando digito “restaurante,” ele exibe restaurantes da região onde me encontro no topo da página, logo de cara, sem que eu precise indicar o lugar. Afinal, o Google sabe onde eu moro ou estou e processa esse sinal, junto com dezenas de outros, para devolver resultados que fazem mais sentido para mim, indivíduo, Rodrigo Ghedin. É mais cômodo e a base do filtro invisível formulado por Eli Pariser. Já no DuckDuckGo, “restaurante” retorna guias de São Paulo e sites de alcance nacional. Ele não sabe onde eu moro e não tem meu histórico de restaurantes próximos pesquisados, então devolve uma lista dos endereços mais populares derivados da palavra-chave buscada. Para consultas mais genéricas, não chega a ser problema — no caso, “restaurantes [nome da cidade]” no DuckDuckGo já eleva em muito o nível dos resultados, a ponto de os tornar aceitáveis. No geral, aliás, o buscador é bem competente e não fez eu me sentir privado de muita coisa por deixar o Google de lado. Só em alguns casos, e uns bem específicos e úteis. Imagens é um clássico. A do Google é bastante refinada, permitindo filtrar os resultados por cores, tamanho e outros critérios — até imagens com licenças de uso livre! Também dá para buscar pela própria imagem (pesquisa inversa), não apenas palavras-chave, o que é bem útil para encontrar a fonte de uma ou versões em tamanhos diferentes. A pesquisa por imagens do DuckDuckGo não é de todo ruim, mas não chega perto do detalhismo que o Google fornece. Falta ao DuckDuckGo, também, um filtro temporal. O Google oferece uma ferramenta que limita os resultados a períodos, o que é muito útil para encontrar notícias específicas, especialmente quando os termos estão envolvidos em alguma notícia mais recente e as buscas retornam esse novo fato, deixando o antigo no limbo da segunda página de resultados em diante. Mesmo sem o filtro temporal, o DuckDuckGo perde na busca por notícias. Não é de hoje que o Google aposta em conteúdo em tempo real, e esse esforço se faz ver na prática. Tanto notícias de última hora, quanto mais antigas, são mais fáceis de serem encontradas no Google. E… bem, nessas horas eu pulo para lá sem muita cerimônia. O bom é que o DuckDuckGo facilita esse trânsito, e essa é só uma das peculiaridades bacanas do serviço. Onde o DuckDuckGo acerta Se eu quero pesquisar algo no Google a partir do DuckDuckGo, basta colocar um !google antes da consulta. Um vídeo direto na pesquisa do YouTube? Basta inserir !youtube antes. O mesmo vale para !facebook, !twitter e uma variedade de outros sites. São os !bangs, que “teletransportam” o usuário do DuckDuckGo para os mecanismos de busca de outros sites. O serviço também tem respostas diretas para contas, conversor de medidas, informações factuais, filmes, livros até coisas menos comuns, como palavras que rimam, status de voos e um timer nativo. As respostas instantâneas, nome dado a esse conjunto de resultados precisos, são relativamente novas, mas já são mais de 100 disponíveis e o DuckDuckGo continua a receber novas ideias e contribuições — o mecanismo tem o código aberto; as melhores criadas e implementadas estão reunidas neste site. No quesito usabilidade, mais elogios. O DuckDuckGo destaca o site oficial da palavra-chave pesquisada, por exemplo, o que é um adianto. Os resultados têm rolagem infinita e há opções de temas para quem não curte o padrão. (Eu uso um alternativo, o Contrast.) Se não gostar de nenhum deles, as configurações permitem formatar a página nos mínimos detalhes, de cores à tipografia. E não só; toda a experiência de uso do DuckDuckGo é bastante personalizável. Vale trocar o Google pelo DuckDuckGo? É impossível negar que há uma perda na qualidade dos resultados. O DuckDuckGo é ótimo, mas ao abdicar do monitoramento dos usuários, ele perde em personalização e isso sem dúvida afeta os resultados. É, afinal, o dilema da privacidade vs. comodidade em ação. O fator hábito também pode pesar um pouco para quem está acostumado às ferramentas e atalhos mais avançados do Google, mas nada que um pouco de paciência e interesse não resolvam — várias dessas coisas estão no DuckDuckGo, só que são acessíveis por caminhos diferentes. E, claro, o serviço tem lá seus recursos sedutores, como os !bangs e a personalização da página de resultados. No mínimo, vale a pena experimentar. Se não gostar, pelo menos você terá a tranquilidade de que esse período de testes não deixou rastros dos seus gostos e hábitos num servidor obscuro em algum canto da Internet…
  4. Nesta quinta-feira (6), a Google realizou a terceira edição do Google for Brasil, evento que reúne jornalistas e parceiros de todo o país para anunciar suas novidades. Uma delas é a chegada do Google Station, projeto que oferece Wi-Fi gratuito em locais públicos que já estava em funcionamento em países como México, Índia e Indonésia. Inicialmente, são 80 hotspots disponíveis na cidade de São Paulo, incluindo locais como o Parque do Ibirapuera e 17 estações de trem da CPTM. Todos os pontos do Brasil podem ser visto no Mapa do Google Station. Até o fim de 2020, o plano é expandir para milhões de brasileiros. A promessa é de que a internet seja rápida o suficiente para que o usuário assista a vídeos em alta qualidade no seu dispositivo móvel sem precisar gastar seu plano de dados. Para se conectar, basta encontrar e selecionar a rede “Google Station” e informar o seu número de telefone. A confirmação será feita por um código via SMS. A novidade chega graças a uma parceria com empresas como America Net e Linktel, além do patrocínio do banco Itaú. Créditos ao CanalTech!
  5. GAMES [Conteúdo Oculto] Apps: [Conteúdo Oculto] Customização: [Conteúdo Oculto] Créditos: ORION / Freitas Arts
  6. Alguns serviços do Google estão fora do ar neste domingo (2): Analytics, Drive, Gmail e YouTube não estão funcionando normalmente. De acordo com o Downdetector, site que monitora relatórios de erros na Internet, o problema atinge, principalmente, os Estados Unidos — onde a hashtag #YouTubeDOWN está entre as mais comentadas do Twitter. Outros locais também registram problemas de conexão, inclusive, no Brasil. As reclamações de usuários começaram por volta das 16h, chegando ao pico de 4300 alertas de erro neste horário. Mais sites e aplicativos como Uber, Snapchat, Discord, Vimeo e Playstation Network também estão enfrentando instabilidades. De acordo com o Painel de status do Google Cloud, o problema começou às 16h25 (horário de Brasília) na Google Compute Engine. O site informa que o Google está trabalhando para resolver o problema. No Brasil, um dos serviços afetados é o Google Analytics, que mostra o número de acessos aos sites, que está oscilando e, até zerando o número de visitas em poucos segundos. O Painel de status do G Suite, página que fornece informações de desempenho dos serviços do Google para empresas, mostra que houve interrupção em diversos serviços (marcados com o círculo laranja). O YouTube, através de seu perfil no Twitter avisou que está procurando uma solução: "Se o YouTube não está carregando para você ou você está vendo mensagens de erro, estamos trabalhando para corrigir isso". A última vez que o Gmail ficou fora do ar no Brasil foi em janeiro deste ano. Na ocasião, usuários relataram que o erro 404 aparecia na tela ao tentar fazer login. Em outubro de 2018, o YouTube parou de funcionar por algumas horas, apresentando erros 500 e 503. Créditos ao TechTudo
  7. GAMES [Conteúdo Oculto] Apps: [Conteúdo Oculto] Customização: [Conteúdo Oculto] Feedback é sempre bem vindo, Me ajudando a melhorar as próximas listas. Créditos: ORION / Freitas Arts / GF~'
  8. O Google Chrome já revoluciona a navegação na internet desde 2008, há quase 11 anos. Desde lá, muita coisa mudou, inclusive a possibilidade de instalar extensões para melhorar a forma como navegamos na rede mundial de computadores. Disponíveis para os mais variados navegadores, as extensões são ferramentas instaladas no programa utilizado para acessar sites da internet e executam funções específicas. Assim, gastamos um tempo considerável testando várias das extensões disponíveis no mercado e separamos as melhores do Google Chrome para o leitor do Showmetech. Todas podem ser obtidas gratuitamente através da loja de extensões do Chrome 11 – FlowCrypt O FlowCrypt é uma forma simples de adicionar uma camada de segurança às mensagens enviadas pelo Gmail, através de um botão para que o usuário escreva um e-mail com criptografia. Com ele, é possível criar e-mails com senha ou gerar uma chave de segurança automática para que a mensagem possa ser aberta pelo destinatário. O melhor de tudo é que é possível enviar e-mails criptografados inclusive para quem não possui a extensão. 10 – Print Friendly & PDF Sabe quando você está fazendo uma pesquisa para o trabalho (ou escola) e precisa imprimir uma página, mas ela acompanha propagandas inconvenientes? Print Friendly & PDF elimina essas coisas indesejadas e ainda vai além: é possível selecionar mídias que não devem sair na impressão, bem como reduzir ou aumentar o tamanho de textos e ainda fornece opções de impressão para o formato PDF. 9 – AdBlocker Ultimate Ah, as propagandas! Tão desagradáveis, mas tão necessárias! Basicamente, AdBlocker Ultimate é uma extensão que bloqueia qualquer tipo de mídias de marketing que não façam parte do conteúdo principal da página. O bloqueio vai desde banners, vídeos e até pop-ups. Sem dúvidas, é uma forma um pouco mais segura para acessar certos sites que explodem conteúdos e links na tela do computador. Também é possível cadastrar certos endereços em uma “lista branca”, caso o usuário deseje apoiar determinados portais. Lembre-se de não usar ele na ZikaGames! 8 – Checker Plus for Gmail Checker Plus é uma extensão que monitora uma ou mais contas do Gmail, como uma forma de acesso rápido. Sem que seja necessário abrir uma nova aba, as mensagens do e-mail do Google ficam a um clique de distância, com a possibilidade de marcá-las como lidas ou não lidas, deletá-las ou arquivá-las. A extensão também permite notificações até mesmo quando o Google Chrome não está aberto, o que é uma ótima pedida para quem trabalha com e-mails. 7 – HabitLab Cansado de perder tempo na internet e precisa de alguém para lhe controlar? HabitLab é o seu auxiliar de produtividade se você passa muito tempo ao computador. Esta extensão intervém em sites como Facebook, YouTube, Reddit, Buzzfeed, Netflix… a lista é grande. De forma inteligente e automatizada, HabitLab prevê as intervenções que mais funcionam com o usuário e as inicia após um tempo de uso em determinadas páginas. Assim, sobra mais tempo para tarefas produtivas. 6 – Picture-in-Picture Extension (by Google) Às vezes, tudo o que queremos é executar alguma tarefa no Google Chrome e poder dar uma espiadinha em um vídeo do YouTube, mas sem ter que mudar de aba. Picture-in-Picture permite que uma pequena janela reproduza a mídia por cima de qualquer outra aba. E o melhor é que funciona com outros sites reprodutores de vídeos, não apenas YouTube. 5 – Chrome Better History Chrome Better History é um organizador do histórico do Chrome. Ao invés do design vertical, esta extensão organiza tudo como em um calendário, com uma separação por abas e por horário, o que deixa tudo mais organizado e mais agradável aos olhos. 4 – Mercury Reader A função desta extensão é tornar mais agradável a leitura de uma página da internet. Com ela, é possível mudar a fonte das letras, mudar o tamanho do texto e optar por um tema claro ou escuro, além de remover propagandas e outras distrações, deixando apenas texto e imagens. Para completar, há uma opção de mandar a página editada do Mercury Reader diretamente para seu dispositivo Kindle. 3 – Turn Off The Lights Desligue as luzes! Para uma visualização mais agradável de vídeos, esta extensão, quando ativada, escurece toda a tela do computador com exceção do vídeo que está sendo reproduzido. Também é possível personalizar as cores (para criar um efeito de televisores ambilight) ou a intensidade do escurecimento. 2 – Awesome Screenshot: Screen Video Recorder Uma forma extremamente simples de capturar a tela do navegador, editá-la e compartilhá-la. Com poucos cliques é possível selecionar a área de tela que o usuário deseja capturar, e então adicionar recursos como texto, setas, destaque de textos e até borrar parte da imagem para preservar alguma informação sensível. Igualmente simples é o processo de compartilhamento: a imagem é enviada ao servidor do Awesome Screenshot (com suporte também para o Google Drive) e um link é gerado para que o usuário o forneça a outra pessoa. 1 – Méliuz Imagine que você está fazendo uma compra de rotina na sua loja online favorita e uma pequena porcentagem do valor retorna para você. O Méliuz, que possui parceria com uma grande quantidade de lojas online (e físicas, para algumas regiões), é um serviço de cashback que lhe dá dinheiro de verdade por cada compra feita nas lojas parceiras, e o saldo (a partir de R$ 20,00) pode ser sacado para que o usuário o use como quiser. Basta se inscrever na plataforma e instalar a extensão que o Méliuz avisa quando um site parceiro estiver sendo visitado. Créditos ao Showmetech!
  9. GAMES [Conteúdo Oculto] Apps: [Conteúdo Oculto] Customização: [Conteúdo Oculto] Feedback é sempre bem vindo, Me ajudando a melhorar as próximas listas. Créditos: ORION / Freitas Arts
  10. Free Fire e Shadowgun Legends são os melhores jogos para Android de 2019. Concorda? Dê a sua opinião! Free Fire Battlegrounds e Shadowgun Legends foram os grandes vencedores do prêmio Google Play de 2019, que aconteceu na última terça-feira (7). A premiação escolhe os melhores jogos para Android do ano e leva em conta avaliações dos usuários, inovação, qualidade do aplicativo e retenção de usuários para composição da lista. Para o evento deste ano, a Google trouxe uma nova categoria para a premiação: jogo mais bonito, que valoriza os gráficos e efeitos visuais presentes nos jogos. Veja, a seguir, os títulos premiados. O melhor do ano Desenvolvido pela MADFINGER GAMES, Shadowgun Legends foi eleito o melhor jogo de 2019. O game mistura elementos de RPG e FPS e possui modos multiplayer e singleplayer. Ele pode ser baixado gratuitamente no Android e iPhone (iOS). O jogo tem como cenário um mundo repleto de heróis que batalham contra alienígenas e conta com gráficos de alta qualidade. Jogo mais inovador O título de jogo mais inovador ficou com Free Fire Battlegrounds. O Battle Royale da Garena é um dos fenômenos das lojas virtuais com mais de 100 milhões de downloads somente na Google Play. É importante mencionar que o game também ganhou o prêmio de melhor jogo de 2018 segundo os usuários. Jogo mais bonito Asphalt 9: Legends foi eleito o game mais bonito de 2019. O jogo de corrida desenvolvido pela Gameloft conta com gráficos em 3D bem trabalhados com suporte a HDR, tecnologia de última geração que melhora a qualidade de imagem e está disponível nos dispositivos móveis mais potentes. Jogos premiados Confira a lista completa dos jogos eleitos na premiação: Jogo mais inovador: Garena Free Fire Old School Runescape Harry Potter: Hogwarts Mystery MARVEL Força Strike Star Trek: Fleet Command Jogo mais bonito: Asphalt 9: Legends Badland Brawl CHUCHEL Gorogoa Shadowgun Legends Jogos que estão na lista dos melhores aplicativos de 2019: Shadowgun Legends Tick Tock: A Tale for Two MARVEL Força Strike Créditos ao Google Play e ao TechTudo!
  11. GAMES Grande parte, são versões PRO [Conteúdo Oculto] Apps [Conteúdo Oculto]
  12. As promessas dos jogos em nuvem são interessantes demais para serem ignoradas No mês de março, o Google revelou ao mundo o Stadia, o seu serviço de games por streaming que roda sobre a plataforma de computação em nuvem da empresa, o Google Cloud. A tecnologia chega com a promessa de tornar os consoles de videogames como conhecemos hoje obsoletos, mas o serviço realmente entrega o que promete? O Olhar Digital teve a oportunidade de testar durante o Google Cloud Next, evento realizado em San Francisco. Antes de tudo, o que é um serviço de games por streaming? Para quem não está familiar com o conceito, trata-se de um sistema que depende da internet para rodar um jogo: você envia os seus comandos com um controle por meio da rede para um servidor remoto, que processa suas ordens e transmite a imagem do game para a sua televisão, computador, tablet ou celular. Na prática, o console físico é removido da equação, permitindo que qualquer aparelho conectado à internet possa ser usado para jogar. Eu estava bastante cético com este conceito, para ser bastante honesto. A questão da latência sempre me intrigou; afinal de contas, não importa se sua conexão tem 200 Mbps: se o servidor ficar muito longe da sua casa, o tempo que o comando leva para chegar ao datacenter, ser processado e a imagem ser transmitida para a sua televisão pode inviabilizar os games mais rápidos, que dependem de maior agilidade. Se o atraso for muito grande, apenas jogos de combate por turno seriam viáveis. Meu tempo com o Stadia serviu para amenizar um pouco estas minhas preocupações. Tive a oportunidade de experimentar o jogo “Assassin’s Creed Odyssey” exibido em uma televisão a um Chromebook por meio de uma porta HDMI. O game não é dos mais frenéticos, mas, mesmo assim, não senti um atraso significativo entre o pressionar de um botão e sua reação na tela. Também não há muito o que ser dito em relação à qualidade de gráficos. O Google diz que a largura de banda recomendada para o Stadia é de 25 Mbps para alcançar uma imagem estável de resolução 1080p com 60 quadros por segundo com folga, e esse limite foi superado com alguma tranquilidade com o setup que era disponibilizado naquele momento. O fato de que o Google é um dos grandes líderes na tecnologia de compressão de vídeo graças ao YouTube também faz com que a qualidade gráfica exibida durante os testes estivesse em seu máximo. Uma coisa que, infelizmente, não foi possível testar foi o controle do Stadia. Quando você está acessando a plataforma por um computador, como o Chromebook que estávamos usando, você pode usar qualquer controle USB, e o que nos foi oferecido para os testes era, inclusive, bastante simplório, infelizmente. Teria sido interessante pegar no controle específico do Stadia, projetado para conectar-se diretamente aos servidores do Google por meio de Wi-Fi, em vez de ligar-se a algum dispositivo por Bluetooth. Conclusão Minha reação com o Stadia pode ser descrita como uma decepção, não por falta de qualidade, mas pela expectativa. Quando coloquei as mãos no controle, senti que estava jogando em um console comum; sem engasgos, sem buffering, sem atraso... nada além de um controle na minha mão e um jogo rodando na tela. E, obviamente, este é o objetivo do Google com o Stadia: reduzir ao máximo o atrito para que o jogador sequer lembre que está jogando via streaming, sem um console físico conectado à TV. Vale notar, no entanto, que a experiência de jogo foi consideravelmente otimizada pelo fato de eu estar em um ambiente completamente controlado pelo Google: a conexão era excelente e a distância para os servidores era a mínima possível, já que o Vale do Silício é bem servido de data centers do Google Cloud, então infraestrutura não era um problema. Esses são desafios que definirão se o Stadia poderá ser bem-sucedido fora de um ambiente controlado, em países onde a penetração de fibra óptica não é tão ampla assim (como é o caso do Brasil). No entanto, pelo menos por enquanto, a tecnologia apresentada me deixou otimista. Os pontos positivos estão todos aí: a redução do custo de entrada, já que não é necessário adquirir um console caro para rodar os jogos, e a possibilidade de jogar qualquer jogo a qualquer momento em qualquer dispositivo, são vantagens claras dos games por meio do streaming. Agora resta ver se o Google conseguirá lidar bem com as dificuldades técnicas que um projeto do tipo invariavelmente terá. Créditos totais ao OlharDigital pelo conteúdo!
  13. O Google Tradutor permite enviar traduções marcadas como "favoritas" para planilhas e baixar para o computador. Com o recurso, palavras, frases ou textos completos são listados automaticamente em um documento do Google Sheets. As planilhas são organizadas com o idioma original na coluna A, o idioma da tradução na coluna B, a palavra original na coluna C e a tradução na coluna D. Não é preciso ter conhecimento de Excel para usar o recurso. Antes de iniciar o procedimento, certifique-se de logar sua conta do Google na web para obter as tradução favoritas. Confira como salvar traduções do Google Tradutor em uma planilha do Google Sheets. Passo 1. Inicialmente, certifique-se de estar com sua conta do Google logada. Em seguida, acesse o Google Tradutor e use o serviço para traduzir alguma palavra, frase ou texto. Use o botão de estrela para salvar as traduções que deseja salvar na plataforma; Passo 2. Para acessar tudo que foi salvo, clique no ícone de estrela na parte inferior da tela; Passo 3. Na tela "Salvas", pressione o ícone do Google Sheets, como mostra a imagem abaixo; Passo 4. Nesse momento, pressione o botão "Import The Data" para que as traduções sejam organizadas em uma planilha; Passo 5. As traduções serão apresentadas organizadas em uma planilha. Assinale a opção "Arquivo" para verificar as opções de download do documento; Passo 6. Em "Fazer download como", clique sobre uma das opções de documento para baixar a planilha para o PC. Aproveite a função para salvar suas pesquisas e ter palavras traduzidas em planilhas do computador. Créditos ao TechTudo!
  14. Mais informações no youtube! Basta clicar no vídeo! Créditos ao BPV!
  15. A Google revelou ao mundo o Stadia, uma plataforma de jogos por streaming que chega ainda em 2019 nos EUA, Canadá e Europa . O anúncio foi feito nesta semana em São Francisco, EUA, em uma conferência na GDC 2019. A apresentação contou com a presença de estúdios importantes, como a Id Software, e com o anúncio de um estúdio de produção de games do Google com Jade Raymond, ex-EA e Ubisoft, no comando. Confira cinco destaques da nova plataforma. Créditos ao TechTudo!
  16. O Google registrou uma patente do que pode ser um smartphone dobrável, mas que não tem pretensões de virar um tablet – ele só é dobrado para ficar menor mesmo. O curioso é que o documento demonstra que o aparelho pode ser dobrado uma ou duas vezes, diminuindo ainda mais o tamanho total do celular. Os dois modos são descritos como um dispositivo que dobra em forma de V, colocando as partes móveis no meio, ou então um modo onde ele é dobrado em Z e, desta forma, insere duas áreas que podem ser giradas no dispositivo. Diferente do que foi apresentado pela Samsung, Huawei e até a TCL, este modelo é apenas um celular que pode ficar mais confortável no bolso e não quer ser um tablet dobrável. No mês passado a Apple também reservou para ela a possibilidade de dobrar um smartphone em duas partes, de forma muito semelhante ao que o Google descreveu. A Motorola também é outra empresa que pensou em um celular que fica menor, dando mais combustível para os rumores sobre um novo Razr em formato de flip. De todos os desenhos e projetos de aparelhos dobráveis, este é o que mais me chamou atenção. Ter um aparelho de seis polegadas que dobra e ocupa o espaço de um de três polegadas no bolso é algo realmente interessante. Vale lembrar que uma patente não necessariamente significa que o produto está em produção. Ela apenas garante que este desenho é do Google, protegendo sua propriedade intelectual. Mas, quem sabe o próximo Pixel é assim. Créditos ao The Next Web!
  17. Bom, eu sempre gosto de ver os feriados para ver quando vou tirar uma folga 😜, quem nunca fez isso?! Hehehe, o tutorial que vou mostrar é de como exportar os calendários oficiais do google, e o legal que também da para ver os feriados cristãos, judaicos, muçulmanos, ortodoxos e claro como citado acima, os feriados regionais (no nosso caso o Brasil). Então vamos lá. Comecemos passo a passo. 1) Entre no site: https://calendar.google.com/calendar/r/settings/browsecalendars 2) Entre na sua conta do google, caso não esteja logado, e se não tiver conta crie uma 3) Depois selecione o feriado de sua religião, no meu caso eu peguei a Cristã 4) Após isso, abra a aba dos feriados regionais e procure pelo Brasil 5) Feito isso os calendários estão adicionados para você ver Se você possui Android, automaticamente irá aparecer para você na sua Agenda, dai você ficará por dentro dos feriados 😄 Se gostou, curte ai! Créditos: LoadSec




×