Zikagames - Início Ir para conteúdo
keyboard_arrow_down
account_circle Entrar

Entrar



  • Não recomendado para computadores públicos


  • Esqueceu sua senha?

person_add Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''anos''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Anúncios e novidades
    • Regras
    • Anúncios
    • Entre para a equipe Zikagames!
  • Eventos Exclusivos - Zikagames
    • Bolão do Brasileirão!
    • Sorteios Zikagames!
    • Membro do mês - Zikagames!
    • Outros eventos
  • Parceiros da Zikagames!
    • TZN SHOW!
    • Athens Graphics - Discord
    • Autism - Discord
  • Espaço do usuário
    • Apresente-se para a Zikagames!
    • Tutoriais Zikagames
    • Suporte ao usuário
    • Sugestões/Reclamações
  • FPS Zone
    • Fortnite
    • PUBG
    • CS:GO
    • Apex Legends
    • CrossFire
    • Rainbow Six
    • Outros FPS games
    • Lixeira
  • RPG/MOBA zone
    • League of Legends
    • Tibia
    • World of Warcraft
    • WYD
    • Ragnarok
    • Grand Theft Auto - GTA
    • Red Dead Redemption 2
    • Outros RPGs/MOBA em geral
    • Lixeira
  • Plataformas
    • Xbox
    • Playstation
    • iOS/Android/Portáteis
    • Retrô/Emuladores
    • Lixeira
  • Design Zone
    • Galeria DesignZone
    • Tutoriais DesignZone
    • Recursos DesignZone
    • Pedidos DesignZone
    • Suporte DesignZone
    • Bate-papo DesignZone
    • Lixeira
  • Info ZONE
    • Softwares
    • Hardwares
    • Delphi
    • Visual Basic
    • C / C++
    • JAVA
    • Javascript
    • Desenvolvimento web
    • Criações InfoZone
    • Lixeira
  • Comércio ZikaGames
    • Promoções
    • Cupons
    • Doação/Venda/Troca entre usuários
    • Bate-papo (COMÉRCIO ZG)
    • Lixeira
  • Diversos
    • Bate-papo geral
    • Entrevistas
    • Trackers
    • Análises e Reviews
    • Notícias e Novidades
    • Músicas/Vídeos
    • Lixeira

Calendários

  • Community Calendar

Categorias

  • Applications

Categorias

  • Streamers parceiros!

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre


Discord


Instagram


Facebook


Twitter


Youtube

Encontrado 8 registros

  1. Um novo rumor sobre GTA 6, próximo game da famosa série da Rockstar, dá conta de que o jogo pode se passar no Brasil, durante os anos 70 e 80, mostrando o tráfico de drogas dentro da América Latina, entre outros elementos locais. O rumor apareceu primeiro no Reddit, onde o autor da postagem alega ter obtido informações internas sobre o desenvolvimento do game – que ainda não foi anunciado pelo estúdio e nem mesmo confirmado em qualquer sentido. Ele diz ainda que o lançamento seria apenas no PS5 e Xbox Scarlett, e que a ambientação seria inspirada pelo seriado Narcos, da Netflix. Ainda de acordo com os rumores, o novo jogo usará a já conhecida Vice City como cenário, mas que terá uma boa parte de seu conteúdo situado em uma cidade fictícia e inspirada no Rio de Janeiro. O realismo será um ponto forte dentro da aventura, mas não tanto quanto o que foi visto em Red Dead Redemption 2. Segundo o rumor, o protagonista se chama Ricardo, que tem como objetivo na vida de se tornar um grande traficante de drogas. Além disso, o game tem o codinome de desenvolvimento de Project Americas, reforçando a ideia de que ele se passaria na América Latina e América do Norte, em diversos momentos. O autor da mensagem também diz que o título está em desenvolvimento desde 2012, mas que a equipe da Rockstar está mais focada no projeto agora, após a conclusão de Red Dead Redemption 2, que chegou ao mercado no fim de 2018. A Rockstar não se pronunciou a respeito, mas, como todo rumor, é bom esperar algum tipo de confirmação antes de levar em consideração. Via Gamesradar
  2. Gene Wilder, o primeiro intérprete de "Willy Wonka", morre aos 83 anos Ator que interpretou o clássico "A fantástica fábrica de chocolate" - (1971), morreu aos 83 anos, domingo, dia 28. Devido a complicações do Alzheimer, sua família contatou a Associated Press (agência de notícias) nesta segunda-feira, dia 29. Segundo seu sobrinho, Jordan Walker-Pearlman, Gene foi diagnosticado com Alzheimer há 3 anos, mas escolheu não revelar isso ao público -- "Ele simplesmente não conseguia aguentar a ideia de um sorriso a menos no mundo", contou Jordan. Carreira - Principais participações *Títulos dados no Brasil - Em alguns, o nome original é dado de forma diferente* Primavera para Hitler (1968) A fantástica fábrica de chocolate (1971) Jovem Frankstein (1974) Hanky Panky: Uma dupla em apuros (1982) A dama de vermelho (1984) Alice no país das maravilhas (1999) Curiosidades 1. O nome real do Ator é Jerome Silberman, nascido em 11 de junho de 1933, em Stamford; 2. O ator é conhecido de modo geral pela suas atuações em 'O rabino e o Pistoleiro', e 'A fantástica fábrica de chocolate'; 3. Casou-se com a atriz Gilda Radner, pelo qual morreu de câncer em 1989; 4. Ganhou um Emmy em 2003 como melhor ator em série de comédia -- além das várias indicações ao Óscar. 5. Foi o primeiro intérprete da 'A fantástica fábrica de chocolate' -- o filme ganhou uma nova versão, em 2005, protagonizada pelo Johnny Depp. As diferenças entre as duas versões do filme? Ao lado esquerdo, se encontra Gene Wilder (vulgo Jerome Silberman) - Primeiro intérprete da Fantástica fábrica de chocolate (1971) Ao lado direito, se encontra Johnny Depp - Segundo intérprete da Fantástica fábrica de chocolate (2005) Créditos: @Maeve- Resumo, texto, formatação & Imagens G1 AdoroCinema Wikipédia Roalddahl.fandon
  3. Ewokttv é uma streamer de 13 anos que se destacou por ser surda e ser muita habilidosa em Fortnite. Recentemente, ela conseguiu realizar um sonho de jogar com três dos maiores jogadores do battle royale na Twitch: Tyler "Ninja" Blevins, Ben "DrLupo" Lupo e o jogador da Team Liquid Ryan "Chap" Chaplo. A reação de Ewokttv foi adorável - ela ficou muito animada em jogar com os seus ídolos e mandou tão bem quanto eles. Veja abaixo alguns clipes: Um fato curioso é que em uma das vitórias do esquadrão, o último jogador reconheceu Ewokttv, Ninja e companhia e, por estar sozinho em um 1 vs 4, decidiu escrever o nome da jovem pro player com construções.
  4. A desenvolvedora BetaDwarf está comemorando NOVE ANOS Dessa forma, você pode escolher um de 3 jogos (na verdade, 2 jogos e 1 DLC) O resgate pode ser feito através do link abaixo: [Conteúdo Oculto] Basta selecionar, linkar a steam e visitar o discord do jogo "Minions Masters" através do link mostrado.
  5. A nova geração dos esportes eletrônicos tem se mostrado promissora cada vez mais cedo. Este é o caso de Bruno "latto" Rebelatto - com apenas 16 anos de idade o jogador foi campeão da Liga Diamante, subiu para a Latam Pro League para jogar com os melhores players do Brasil e disputa torneios de alto nível no país com sua equipe de Counter-Strike: Global Offensive, a "Segura o Boné". De maneira geral, Bruno aparenta ser um menino como qualquer outro, que frequenta a escola diariamente e adora utilizar seu tempo livre para jogar videogame. A diferença dele para a maioria é a sua habilidade fora da curva com um teclado e um mouse na mão. Em entrevista exclusiva ao Versus, a promessa conta que já jogou outros FPS, mas se encontrou de fato no CS:GO, o qual começou a jogar há dois anos: "Cheguei a jogar Combat Arms e disputava alguns campeonatos que tinha na semana, mas era só por diversão mesmo". Durante esse tempo, ele começou a focar na ideia de entrar para o competitivo e também definiu o estilo de jogo ao qual mais se adequou, explicando: "Não tenho exatamente um ídolo, mas gosto muito do jogo do s1mple". Assim como ele, latto tem a AWP e a AK-47 como suas armas preferidas e se identifica mais como um "trader", ou seja, aquele jogador que se responsabiliza por vingar a morte dos entry-fraggers. Depois de chegar ao level 20 (máximo) na Gamers Club, ele foi disputar também a Liga Diamante, na Faceit. Foi então, com um aproveitamento de 71% em 130 partidas e um K/D de 1.5, ele ficou em primeiro lugar e garantiu sua vaga na LPL, além de R$ 700. De acordo com latto, esta conquista individual foi importante não só para estar em contato com os melhores, mas também para questões pessoais em casa: "Subir para a LPL é um incentivo a mais e traz mais visibilidade para mim. Mas quando ganhei os R$ 700, meu pai mudou um pouquinho a cabeça e viu que é possível ganhar dinheiro no CS. Antes disso, ele não via futuro no jogo e sempre que eu tentava lhe explicar mais sobre o game ele ficava com pé atrás dizendo que eu nunca tinha ganhado dinheiro". Com este apoio a mais em seu lar, o caminho de latto para atingir seus objetivos pode ser menos árduo daqui em diante: "Tenho este sonho de me tornar profissional um dia e de seguir carreira de pro player". Mas as ambições do jovem não param por aí: "Acho que como qualquer outro jogador, almejo chegar no topo do CS profissional e conquistar um Major". Sonhar e aspirar um futuro melhor é preciso, especialmente em casos como o de latto, já que é nisso que ele busca motivação para prosseguir determinado em seu propósito. O caminho até o sucesso é longo, espinhoso e para poucos. Mas nunca impossível.
  6. A Nokia marcou a geração dos anos 2000 com celulares famosos no Brasil. Um dos aparelhos mais lembrados até hoje é o Nokia 3310, conhecido por ser "indestrutível", oferecer boa autonomia, e que chegou a ganhar um relançamento em 2017. Outros modelos também se tornaram clássicos e foram fenômenos de venda, sejam no estilo flip ou barra, como o Nokia 1100 e o 6101, que permanecem na memória dos consumidores até hoje. A empresa finlandesa encerrou as atividades em 2014, mas voltou a atuar em 2017, como uma divisão da HMD Global, oferecendo smartphones modernos e adequados aos dias atuais, com sistema Android. Para relembrar os tempos de sucesso da Nokia no mercado brasileiro, o TechTudo reuniu dez celulares famosos da marca lançados nos anos 2000. 1. Nokia 3310 (2000) Lançado no ano 2000, o Nokia 3310 marcou a geração de celulares do estilo barra e é lembrado até hoje com nostalgia. O aparelho foi um dos mais famosos modelos a permitir uma maior interação do usuário. Ele disponibilizava um menu organizado e permitia enviar mensagens SMS, adicionar até 250 contatos na agenda, realizar conferências, inserir papel de parede, usar músicas como toque monofônico, além de trazer o clássico “jogo da cobrinha”. Até hoje, o celular é lembrado na Internet pela sua robustez e resistência a quedas, sendo alvo de memes como um “celular indestrutível”. Em 2017, momento em que a Nokia voltava ao mercado mundial, o 3310 ganhou uma versão repaginada e mais moderna, com direito à câmera de 2 MP, acesso à Internet, Bluetooth e dual SIM. 2. Nokia 1100 (2002) O Nokia 1100 foi lançado em 2002 e também possuía display monocromático, mas com textos em preto e branco e uma iluminação com luz âmbar, modernizando a experiência. Sua bateria também era um dos maiores atrativos: a carga aguentava até 380 horas de autonomia — quase 16 dias sem precisar carregar o celular. O aparelho era vendido com capinhas coloridas, teclado de silicone e possuía leve proteção contra poeira. Um item que chamava a atenção era uma lanterna localizada no topo do celular, o que lhe garantiu o apelido de “lanterninha”. Na época, chegou a ser o celular mais vendido do Brasil. 3. Nokia 6820 (2003) O Nokia 6820 chegou ao mercado em 2003 e causou curiosidade devido ao seu design ultramoderno: o pequeno teclado físico, de teclas alfanuméricas, se desdobrava por cima do aparelho e se transformava em um teclado QWERTY. Outro item tecnológico era o joystick de cinco posições, que ajudava na navegação da tela colorida de 128 x 128 pixels. A câmera permitia gravar vídeos e capturar imagens em modo noturno — os conteúdos eram salvos na memória interna de 3,5 MB. O celular podia se comunicar por meio de transferência de dados via Internet EDGE, Bluetooth e infravermelho. 4. Nokia 6101 (2005) O Nokia 6101 inovou ao permitir tirar selfies em 2005, época em que esse tipo de foto ainda não era comum. Com o celular fechado, era possível ver as imagens da câmera VGA no pequeno visor externo e, assim, capturar autorretratos. A tela secundária também permitia ver diversas informações sem precisar abrir o aparelho, como o nome de quem estava ligando, alertas de novas mensagens, um plano de fundo colorido, além de níveis de sinal e bateria. O modelo foi um dos celulares flip mais famosos da Nokia, com um elegante design em preto e prata, além de uma antena aparente. 5. Nokia 6111 (2005) Este modelo apostava em um formato slider, deslizante, em que era preciso subir a tela para que o teclado alfanumérico surgisse — a tela possuía resolução de 128 x 160 pixels, com 252 mil cores. A câmera era considerada potente para a época, com 1 megapixel, flash de LED, zoom digital de 6x e capacidade para gravar vídeos de até uma hora de duração e streaming. O celular oferecia suporte para toques em mp3 e mp4, além de download de temas estilizados. A bateria tinha autonomia para ficar até 10 dias em modo de espera. 6. Nokia N70 (2005) O Nokia N70 chamava a atenção pelo design moderno associado ao formato de barra considerado robusto. O aparelho também ficou famoso pela grande capacidade de memória interna: 22 MB com suporte para cartão de mais 64 MB, permitindo salvar imagens, músicas no player mp3, mensagens multimídia, videoclipes e apps. Além da câmera traseira, de 2 megapixels, o modelo apresentava um sensor VGA frontal. O celular usava sistema Symbian, o que permitia a utilização de aplicativos Java, melhores gráficos e a possibilidade de baixar jogos modernos. 7. Nokia N90 (2005) Também lançado em 2005, o Nokia N90 inaugurou uma nova forma de utilizar a câmera em celulares flip: o celular possuía uma tela giratória em 90º, com travamento em quatro modos, permitindo capturar fotos em ângulos diferenciados. A câmera possuía 2 megapixels, resolução de 1600 x 1200 pixels, flash integrado, zoom digital de 20x e função autofoco. Também era possível acessar um editor de foto e vídeo e compartilhar as imagens na Web. O celular permitia baixar e ouvir músicas em mp3, usar apps em Java e transmitir arquivos por Bluetooth. 8. Nokia N95 (2006) O poderoso Nokia N95 chegou ao mercado em 2006 trazendo uma câmera de 5 megapixels com lente Carl Zeiss, equivalente às câmeras digitais vendidas na época. O sensor permitia gravar vídeos com qualidade de DVD, de até 30 fps. O design prateado possuía formado deslizante, em que era preciso subir a tela para acessar o teclado alfanumérico, ou descê-lo para abrir os controles multimídia. A parte traseira possuía uma cor mais escura, o que deixava o aparelho ainda mais parecido com uma câmera. O celular vinha com um menu que permitia baixar músicas e vídeos por conexão 3G, acessar e-mails, navegação por GPS, além de 160 MB de memória interna. 9. Nokia 5200 (2006) O Nokia 5200 possuía um design único, feito em plástico branco com detalhes que podiam ser vermelhos ou azuis, famoso entre jovens e adolescentes da época. O aparelho oferecia uma câmera VGA, bastante modesta se comparada a outros celulares do mercado. Apesar disso, era possível gravar vídeos, reproduzir músicas em mp3, acessar a Internet e aumentar a memória por meio de cartão microSD. 10. Nokia C3 (2010) Já em 2010, o Nokia C3 foi lançado como celular de baixo custo e sistema operacional próprio. Com um teclado QWERTY e tela e 2,4 polegadas, o C3 suportava conexão Wi-Fi e permitia acessar sites, redes sociais, e-mails, acessar streaming e fazer downloads. Sua câmera de 2 megapixels possuía zoom digital de 4x e configurações de luz. Créditos ao Nokia Museum
  7. E você? Se identificou com algum? Venha compartilhar com a zikagames! Os primeiros anos do século XXI foram cheios de inovações e mudanças importantes para o mundo da tecnologia. A internet cresceu, os computadores se tornaram mais potentes e novos acessórios surgiram ou se popularizaram. No Brasil, muitas pessoas passaram a ter acesso ao universo digital, tanto em casa quanto nas lan houses. Os PCs dos anos 2000 eram bem diferentes dos atuais, e não apenas com relação a sistema operacional e programas. Confira a seguir seis itens que eram indispensáveis para os computadores da época. 1. Webcam Em uma época sem smartphones para fazer chamadas de vídeo, se você quisesse ter uma videoconferência, precisaria de uma webcam. A pequena câmera de resolução duvidosa costumava ficar em cima ou ao lado do monitor, apontando para o rosto do usuário. O acessório, que transmitia imagens via internet, ficou especialmente popular com a inclusão de chamadas de vídeo no MSN Messenger e em bate-papos online. Era muito comum perguntas como “tem cam?” em conversas por aí. Também era possível aproveitar e tirar umas fotos em frente ao computador para postar no Orkut, já que nem todo mundo tinha uma câmera digital. Havia webcams de diversas cores e formatos, com diferentes níveis de qualidade. O dispositivo passou a ser vendido por grandes marcas e se espalhou ao longo dos anos 2000, mas o primeiro modelo foi lançado em 1994: a QuickCam, feita pela Connectix Corporation, que captava imagens em 320 x 240 pixels com 16 tons de cinza. 2. Leitor de CDs e DVDs Nos anos 2000, um computador sem a capacidade de ler e gravar CDs tinha pouca utilidade. CD-Rs e CD-RWs eram necessários para visualizar arquivos de música, por exemplo, ou abrir e salvar dados. Enquanto os disquetes saíam de cena e os pen drives começavam a surgir, o CD era o protagonista em termos de armazenamento móvel. Os DVDs, com maior espaço disponível, também estavam lá. Era possível inclusive ouvir o barulho que o leitor ou gravador fazia quando um disco era inserido – em caso de problema, esse ruído podia inclusive ser uma forma de perceber. A ascensão de alguns dispositivos e serviços, porém, foi reduzindo cada vez mais o uso dos discos compactos. Com o compartilhamento de músicas em MP3 na web, os CDs se tornaram obsoletos e uma indústria inteira precisou se reformular. O mesmo caminho seguiu o DVD, a partir da popularização dos filmes e séries online. Quanto à função de armazenamento, os discos foram substituídos por pen drives, mais práticos e com maior capacidade, além dos serviços na nuvem, um pouco mais tarde. 3. Entrada para disquete Os disquetes já estavam caindo em desuso na década passada, mas muitos computadores ainda eram vendidos com um leitor para eles. Crianças e adolescentes de hoje talvez nem conheçam o antigo método de armazenamento de dados portátil na forma de um quadrado de plástico. Criado nos anos 1970, o disquete teve várias versões ao longo do tempo, mas o último modelo comum foi o de 3,5 polegadas. Cabiam 1,44 MB em cada um deles, tamanho inferior a um único arquivo de música atual, por exemplo. Mas há alguns anos, essa capacidade era suficiente para algumas pessoas guardarem documentos e fotos. Além disso, muitas usuários possuíam um acervo de disquetes dos anos 1990, inclusive para a instalação de programas e jogos. Com frequência, esses softwares vinham divididos em vários disquetes, já que um só não dava conta do volume total de informações. 4. Modem de Internet discada Conectar-se à Internet antes da banda larga era uma tarefa que exigia um pouco de habilidade e muita paciência. Para acessar a rede, era necessário ter uma linha telefônica, que ficava indisponível durante o uso, um provedor pago e um modem. Esse componente, responsável por codificar e decodificar os dados em sinais de áudio, costumava vir instalado dentro do computador, mas nem por isso passava despercebido. Quando o usuário abria o programa do provedor e iniciava a conexão, a máquina fazia o característico barulho de discagem que ficou marcado até hoje nos ouvidos de quem viveu aquela época. A velocidade da navegação ficava muito abaixo dos padrões atuais, mas era normal esperar minutos para carregar uma página mais pesada ou até horas para baixar um álbum de música. Felizmente, a banda larga cresceu bastante durante a década e, em 2006, ultrapassou a Internet discada no Brasil. 5. Mouse com bolinha Outro item que estava desaparecendo, mas ainda marcava presença em muitos computadores pessoais, era o mouse com esfera. Se hoje o mouse óptico, com um feixe de luz de LED como sensor de movimentos, é o padrão, antigamente havia uma bola emborrachada que fazia esse papel. Conforme o usuário movia o periférico, a esfera rolava e mexia duas rodinhas, uma no eixo vertical e outra no horizontal. Elas então traduziam o deslocamento em coordenadas para o cursor na tela. A bolinha de dentro do mouse exigia alguns cuidados de vez em quando. Exposta ao ambiente externo, ela acumulava sujeira e gordura. Portanto, quando o acessório começava a falhar, era necessário abrir e fazer uma limpeza. Para nosso alívio, esse trabalho todo acabou quando o mouse óptico apareceu e dominou o mercado de informática. 6. Caixinhas de som Hoje não é mais tão comum usar o alto-falante do computador por muito tempo. Para escutar música alta ou assistir a um filme, por exemplo, há formas melhores de fazer isso, como usar uma caixa de som portátil ou uma TV com bom sistema de áudio. Quando é preciso escutar algo na máquina, existe uma fonte de som embutida, discreta, principalmente no caso dos notebooks. Mas nos anos 2000 era muito comum ter duas caixinhas de som em cima da mesa do computador, posicionadas uma de cada lado do monitor. Elas eram conectadas ao gabinete por plugues P2 e também possuíam entrada para fones de ouvido e microfone. Em geral, essas caixinhas não costumavam ter um som muito bom. Créditos ao techtudo!
  8. Resident Evil 5 é uma das versões mais populares da série de horror da Capcom, e está comemorando 10 anos de seu lançamento oficial nos consoles e PCs. O tempo passou, mas o título protagonizado por Chris e Sheva continua em alta entre os fãs da franquia, e tem uma história recheada e interessante. Confira as principais curiosidades sobre Resident Evil 5: Polêmica com racismo Logo depois de ser lançado, Resident Evil 5 foi pivô de uma grande polêmica envolvendo os vilões do game e um possível caso de racismo por parte da Capcom. O problema é que ao invés de eliminar os tradicionais zumbis, marca registrada da série, Chris e Sheva enfrentam personagens negros infectados por um vírus. A Capcom tratou de minimizar o incidente, citando a protagonista Sheva e o agente Josh Stone, que têm papéis importantes na trama, e também são negros. Uma discussão similar também chegou a rodear a quarta versão de Resident Evil, que se passa na Espanha. Jogo mais vendido da franquia Lançado originalmente em março de 2009, o game é o mais vendido da história da franquia, com mais de 11 milhões de unidades separadas entre o PlayStation 3 e Xbox 360, além das versões por download. Os números ultrapassam outros títulos badalados da série, como Resident Evil 2, 4 e 7, versão mais recente da franquia de horror da Capcom, que já vendeu 6.1 milhões de cópias entre PlayStation 4, Xbox One e PC. Multiplayer de sofá Diferente dos títulos anteriores da série, Resident Evil 5 trouxe como grande novidade a possibilidade de curtir a sua campanha completa acompanhado de um amigo, controlando a personagem Sheva. O grande charme fica por conta do modo em tela dividida, que dispensa a necessidade de um segundo console ou conexão com a internet. Nos PCs o modo cooperativo chegou a enfrentar alguns problemas e ficar desabilitado, exigindo o uso de um mod para seu funcionamento, Felizmente isso foi corrigido, e hoje é possível jogar normalmente. Conteúdo reciclado em Resident Evil 6 Resident Evil 5 foi um grande sucesso entre os fãs da franquia, mas o mesmo não pode ser dito de RE6, que é considerado um dos piores da série principal da Capcom. Para piorar a situação, arquivos de conceito da versão beta de RE5 foram reaproveitados no seu sucessor, e flagrados pela comunidade de jogadores. Ruínas submersas, criaturas gigantes e até mesmo um chefe bastante similar ao visto na versão de testes de Resident Evil 5 foram parar no novo game, criando uma situação bastante constrangedora para os desenvolvedores. Ausência de Shinji Mikami Principal mente criativa por trás de Resident Evil, Shinji Mikami não fez parte da equipe de desenvolvimento de RE 5, o que ajuda a explicar as diferenças de estilo e caminhos seguidos no game em relação a seus antecessores. Em entrevistas, o diretor chegou a afirmar que não jogaria o novo game da série por não concordar com os rumos criativos tomados após sua saída da Capcom. Mais recentemente, Resident Evil 6 também foi alvo de críticas do desenvolvedor. Modo Mercenaries Retornando após o sucesso em Resident Evil 4, o modo Mercenaries garante diversão extra para os jogadores que já terminaram o game, e podem recrutar amigos (online ou offline) para jogar partidas onde o objetivo é conseguir muitos pontos. É possível escolher os personagens e regiões do mapa de cada jogo, e criar estratégias avançadas com rotas específicas para melhorar o seu desempenho. O modo está disponível para todas as versões e é um dos destaques do pacote. Trailer com zumbis Muito antes de seu lançamento, quando foi revelado pela primeira vez em 2005, Resident Evil 5 parecia um game completamente diferente. A mudança pode ser conferida no primeiro trailer do jogo, onde é possível ver cenas que pouco têm a ver com o game final. O que chama mais a atenção é a presença de zumbis, que se parecem bastante com os vistos em jogos mais antigos da série, e que ficaram completamente de fora do game de 2009. O protagonista Chris também parecia menos forte, lembrando suas versões mais tradicionais. Mod de personagem nua Resident Evil 5 também ficou marcado como o primeiro game da franquia a ter um Mod de nudez popularizado. A modificação ilegal deixava a personagem Sheeva completamente nua durante todo o jogo nas cenas de gameplay. Hoje em dia, já é quase uma "tradição" esse tipo modificação em jogos da franquia. Créditos: Techtudo




×